• Miriam Olivia

Caso do Treinee Magazine Luiza | Racismo contra brancos?


No dia 18/09/2020 a Magazine Luiza anunciou o programa de Treinee com o objetivo de treinar recém formados no ensino superior para ingressarem efetivamente na empresa, exclusivamente para pessoas negras (auto declaradas pretas ou pardas) e a remuneração seria de R$ 6.000,00 + benefícios.


A polêmica: O Ministério Público do Trabalho de São Paulo informou que recebeu 11 denúncias de que a empresa estaria praticando racismo. O Ministério Público do Trabalho em Alagoas recebeu uma denúncia anônima alegando “racismo reverso”. Ambos os MPT se posicionaram a favor. A Defensoria Pública da União propôs uma ação civil pública contra a empresa, argumentando em síntese, que ela estaria discriminando ao impor um critério de seleção.


De forma sucinta, vamos esclarecer alguns pontos:


O que é racismo? É a imposição de supremacia de uma raça com mais “poder” sobre outra. Vejam, o nosso país viveu 300 anos em escravidão que trazem sim reflexos até hoje (por que se discute os reflexos do holocausto e não o da escravidão negra?).

O que é racismo reverso? É o racismo de grupos historicamente marginalizados contra um grupo e dominante. (do mais fraco sobre o mais forte) Não é aceito pela comunidade científica! Se uma pessoa branca for atacada pela sua cor, isso é preconceito e não racismo.

O que é ação afirmativa? A ideia geral é que são ações Estatais, temporárias, que buscam eliminar desigualdades históricas e sociais. Nas relações de trabalho o papel das empresas é fundamental e ela DEVE SIM contribuir para a promoção da igualdade REAL.


Não temos igualdade hoje de negros no ensino superior e no mercado de trabalho. A Magazine Luiza observou, assim como várias empresas, que há poucos negros em cargos médios e altos. Isso é uma realidade. Como discutir que negros não estão em cargos de gerência se eles não estão sendo contratados!?


A ação da Magazine Luiza é plenamente constitucional! Lembrem-se que discriminações positivas são válidas, pois elas têm por objetivo a igualdade material de todas e todos.


A diversidade é excelente para os negócios, essa é uma cultura empresarial cultivada em vários programas de compliance. Nós crescemos na diferença


Miriam Olivia Knopik Ferraz

Artigo 7 de outubro de 2020.

1 visualização0 comentário